SETEMBRO AMARELO – Prevenção ao Suicídio

Como ajudar os nossos Policiais Militares

Sabemos que ser policial militar não é uma tarefa, muito fácil nos dias de hoje.

Sobre a vida desses homens e mulheres recaem algumas responsabilidades e vivências como o cuidado com a sociedade, cuidado com os seus pares e o cuidado com a sua vida e família.

O que gera nos policiais sentimentos de angústia, tristeza e alguns momentos desencadeando um desequilíbrio psicoemocional.

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, o profissional de segurança faz parte do grupo de um risco, pois a sua exposição profissional na atividade policial, leva manifestar a ideação e comportamentos suicidas.

Essa condição prejudica a percepção da realidade e impossibilitando o policial de ter uma compreensão do sofrimento psíquico situacional, levando-o a perder o contato com a necessidade de ter uma qualidade de vida.

Um dos suportes a serem ofertados ao policial é estabelecer os fatores de proteção, pois eles reduzem os riscos de suicídio.

Criar oportunidade de um diálogo ao perceber alteração no comportamento, procurar entender os sentimentos e desenvolver uma escuta acolhedora são fatores importantes para ser expressada ao nosso policial.

É preciso cuidar de quem cuida da nossa segurança.

Texto: Juçara Lira (Psicóloga do CAPs PMESP, Pastora e Cabo da Policia Militar do Estado de São Paulo)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s